Voltar atrás

CALÇADA DE VIRIATO E ZONAS ENVOLVENTES

Ano: 2007

Localidade: CALÇADA DE VIRIATO, VISEU

No âmbito dos trabalhos arqueológicos de minimização de impactes, em toda a área de construção do funicular, localizada na zona especial de proteção da Sé de Viseu, obtiveram-se informações importantíssimas para a história da cidade de Viseu. Em termos gerais, obtiveram-se elementos sobre a ocupação da II Idade do Ferro (séc. III/IV a.C.) que comprovam, de forma inequívoca a importância que Viseu teve como pólo central, numa época em que as elites locais se encontravam numa fase de apogeu. Posteriormente, este espaço terá sido abandonado, sendo reocupado com uma função diferente, a de necrópole, nos finais do período romano, algures no século IV/V d.C. A necrópole, composta unicamente por sepulturas de inumação, tem um número avultado de não adultos (8) e reflete um dado importante, o de estarmos no exterior da urbe romana, provavelmente, junto à muralha que deveria passar a sul, e perto também de uma das suas entradas, permitindo estruturar o traçado urbano da cidade romana de Viseu. Deste período faz ainda parte uma ara votiva, dedicada às deusas e deuses vissaieigenses, que permite reconstituir o topónimo pré-romano, cuja evolução se poderá ter processado da seguinte forma: Vissaium – Vis(s)eum – Viseo – Viseu.


Promotor: Sociedade para o Desenvolvimento do Programa Polis em Viseu, S.A. - ViseuPolis, S.A.



          © 2015 ARQUEOHOJE - Todos os direitos reservados