Voltar atrás

ESTAÇÃO ROMANA DA QUINTA NOVA

Ano: 2007

Localidade: ALEVEGA, ABRANTES, SANTARÉM

A Estação Romana da Quinta Nova foi alvo de várias campanhas de trabalhos arqueológicos. Em 2002, no seguimento do projeto rodoviário relativo à beneficiação da E.N. 118, o ICERR viu-se confrontado com a necessidade de proceder à realização de um estudo arqueológico no local. Nessa campanha foram colocadas a descoberto estruturas relacionadas com a pars rustica de uma villa romana, cuja cronologia abarcava um período entre o séc. III e o IV. Em 2006, ainda no âmbito da E.N. 118 — beneficiação entre o km 134+600 (Rossio ao Sul do Tejo) e o km 153+963 (Ribeira da Lampreia), realizaram-se sondagens arqueológicas de diagnóstico que resultaram numa fase de alargamento da escavação em área. Foi, então escavada uma parte significativa da pars urbana de uma villa romana. Identificou-se o peristilo da casa, o qual era provido de um poço localizado no seu extremo sul. A par desta estrutura foram identificados mais quatro compartimentos relacionados com áreas habitacionais da casa, e possivelmente com as atividades rurais. A tipologia das estruturas identificadas juntamente com o material exumado, permite atestar que apesar do carácter marcadamente rural da propriedade, esta pertenceria certamente a uma família com recursos financeiros significativos. Permite-nos, também afirmar que se trata de uma villa romana, cuja fundação terá ocorrido em meados ou finais do séc I da nossa era, e que terá tido uma longa ocupação pelo menos até aos inícios do séc. IV. 

Promotor: ICERR – Instituto para a Conservação e Exploração da Rede Rodoviária            



          © 2015 ARQUEOHOJE - Todos os direitos reservados